INSTITUTO FUTURISTA

Iconarmadilhemos a verdade para que ninguém lhe toque.

Agostinho da Silva


Ver o Futuro, não como uma coisa que muita gente vê como impossível de realizar, mas como uma coisa possibilíssima de ultrapassar de tal maneira que nós nem a pudessemos entender. Há maneiras variadíssimas de ver o mundo. Há coisas por exemplo na matemática que estão fora da nossa dimensão real.

Agostinho da Silva

 
 
 
 

Enviar um comentário 1 comentários:

Caracoleta disse...

Quando será que é esse momento, se é que existe, em que é já tarde demais? Tarde demais para ser consciente.. tarde demais para ser corajoso. Na verdade acho que não há tarde demais... mas sim querer de menos.
Alguém, algures, em tempo algum, terá justificação para se resignar à infelicidade do hábito, a não ser que de facto, no meio de todos os seus medos, ela seja afinal, aquilo que mais quer?

4:00 da tarde

Enviar um comentário